Uma Bênção sem Medidas

No Centro de Autossuficiência SUD (LDS Jobs), vamos ajudá-lo a obter um trabalho remunerado por meio de aprendizado e das redes de contato com empresas locais.

Após dez anos trabalhando para a mesma empresa, Antônio decidiu que era hora de mudar. Chegou pela primeira vez em Johanesburgo como refugiado da guerra civil em seu país natal. Como estrangeiro, sentiu que havia desvantagens com relação a ele na África do Sul, e sustentar sua esposa e três filhos era um desafio. Ele sempre ficava preocupado se haveria dinheiro suficiente para alimento e transporte.

“Mal conseguia pagar minhas despesas pessoais”, disse Antônio. “A forma como eu vivia não era boa de jeito nenhum”.

Durante anos, Antônio sonhou em abrir um negócio próprio, mas as dúvidas e inibições o impediam de buscar seu objetivo. Mas, depois de frequentar o Curso de Negócios Próprios que foi organizado pelo especialista de emprego de sua ala, tudo mudou.  O curso, especialmente direcionado para pessoas que buscam iniciar um negócio, inspirou Antônio a colocar sua ideia em ação.

“Uma das coisas que aprendemos no curso é colocar a ideia em prática, fazer o que tem em mente e o que oramos por conseguir”, ele diz.

No curso, Antônio também foi treinado para apresentar sua ideia de negócio escrevendo para donos de empresas ou falando com eles de modo profissional. O especialista de emprego acompanhou Antônio para assegurar-se de que ele seguia os passos necessários para realizar sua meta.

“Nunca frequentei uma escola de administração, mas o Curso de Negócios Próprios deu-me algum conhecimento”, disse. “Depois de fazer o curso, eu estava pronto para começar”.

A empresa para a qual Antônio trabalhava vendia sacolas que eram fornecidas pela China; contudo, às vezes, o estoque ficava tão baixo, que não havia sacolas para vender. Antônio viu ali uma necessidade imediata. Como Antônio sabia costurar e havia estudado design de moda, tinha certeza de que poderia criar um negócio que fornecesse à empresa as sacolas de que precisava.  Antônio escreveu uma carta à empresa em que explicava sua ideia, jejuou e orou para que a empresa a aceitasse.

Ele entregou a carta a seu diretor, e ela seguiu a hierarquia corporativa. Finalmente, Antônio foi chamado a uma reunião especial para apresentar sua ideia aos proprietários da empresa.

“O curso deu-me coragem para enfrentar e falar com ‘chefes’, como CEOs e diretores”, disse ele. “Não precisa ter medo; somente apresente sua ideia e veja o resultado!”

Depois de muitas reuniões e processos de tomada de decisões, a empresa deu a Antônio um período de três meses de experiência para iniciar o negócio. Se tivesse sucesso, eles lhe dariam um contrato.

“O primeiro mês foi um pouco assustador”, disse ele. “Mas, por estar preparado, estava pronto para a nova empreitada. Eu não tinha dúvidas e sabia que a ideia iria funcionar.”

Depois que Antônio provou que poderia administrar seu próprio negócio, a empresa concordou em contratá-lo como fornecedor permanente. Dois anos mais tarde, Antônio fornece “tudo o que pode ser costurado” e ajuda a empresa a aumentar muito os lucros. Ele está ganhando mais clientes, e o negócio continua a crescer. Agora tem cinco empregados e seis máquinas de costura para dar conta de todo o trabalho.

Desde que iniciou o próprio negócio, o estilo de vida de Antônio mudou de modo extraordinário. Ele tem dinheiro suficiente para pagar as contas e planeja comprar uma casa. Também tem liberdade de administrar seus compromissos, o que lhe dá mais tempo para passar com a família. Devido ao seu sucesso, Antônio planeja expandir o negócio, abrindo um escritório em Johanesburgo e lançando sua própria marca.

 “Estou muito feliz com o Curso de Negócios Próprios”, diz ele. “Sei que é por causa da confiança que tive no Senhor que tudo está acontecendo. É uma bênção, uma bênção sem medidas.”

Comentários

Foi útil?